Endereço:
http://www.donosdecasa.com.br/news_entrevista_ricardo.htm

Entrevista Ricardo Caulfield

 

Nome: Ricardo Caulfield

Naturalidade: brasileiro, carioca, residente de Laranjeiras

Ocupação: vocalista/guitarrista da banda Vilipêndio, jornalista e dono de casa


Olá! Se apresente pra galera do DDCs.com

Olá galera, sou Ricardo, vocalista do Vilipêndio e moro com Thalles e Cléo, meus dois gatos de estimação. Além da banda, trabalho na webradio da UERJ, faço, junto ao jornalista Celestino Silva e ao estudante Pedro Henriques, um programa dedicado ao rock de raiz, chamado Volume 10.

É uma vida dedicada ao rock! E sobra tempo pra cuidar da casa?!? E tempo pros gatos?!? E tempo pra namorar?!?
A casa é prejudicada, então quando eu acho que está tudo muito desarrumado, eu surto e arrumo tudo. Mas precisa ficar em um nível muito acima do aceitável para a maioria das pessoas!!!
Ah, os gatos têm uma demanda grande! Preciso trocar a comida e a água e limpar o “banheiro deles”, algumas vezes por dia. Não pode sobrar muita comida na tigela, porque se perder a “crocância”, eles já não comem. Mas a maior demanda é mesmo de atenção, o gato Thalles precisa ser mimado constantemente. Neste ano, eu andei meio sem tempo e ele se estressou, emagreceu e quase morreu! A Cleo, por outro lado, é mais independente...
Quanto ao namoro, estou bem, eu e minha namorada Simone moramos relativamente perto e temos sempre muita vontade de estar junto, a gente se fala todo dia e se encontra muito, sem contar que minha casa é um espaço só da gente, ela pode vir e ficar quantos dias quiser.

Fale um pouco sobre sua banda – Vilipêndio. Existe alguma música sua que poderia relacionar com a vida de dono de casa?
Agora, falando assim, você me pegou! O universo do Vilipêndio é muito mais sombrio e caótico do que o de dono de casa. Talvez na faixa “Cores da rotina” eu encontre algo mais cotidiano, no trecho que diz “Meu quarto, uma bagunça/tal qual minha cabeça/os dias passam devagar/a vida passa depressa”.
Quem quiser saber mais do Vilipêndio, pode acessar www.vilipendio.com ou www.myspace.com/vilipendio.
A proposta da banda é mesclar hardcore, metal e punk com letras em português que fujam do banal. Neste aspecto lírico, o Vilipêndio é muito dramático e poético, mesmo falando de temas como saúde pública, violência e mazelas sociais. Por esta “grandiloqüência” (ou megalomania), ficamos um pouco distantes de falar de coisas mais do dia a dia, embora sejam assuntos vitais para vida de qualquer um. Aliás, eu acho incrível alguém conseguir escrever uma letra como a de “Cotidiano”, do tipo “todo dia ela faz tudo igual/me sacode às seis horas da manhã”, é genial isso do Chico Buarque. Falar da vida doméstica com tanto talento. Quando falamos de relacionamento, acabamos cantando “Mulheres apaixonadas não entram em açougues”, ou seja, nós usamos tons bem mais borrantes (ou sangrentos, se preferir)!

Desde quando você se tornou ou passou a se considerar um dono de casa? Como e por que isto aconteceu?
Há uns dez anos depois que o meu quarto pegou fogo literalmente na casa dos meus pais, eu tive que passar um tempo fora e comecei a imaginar essa possibilidade de tocar o barco sozinho. E quando vi, estavam em um apartamento conjugado na Rua Paissandu. Nesta época era só eu, não havia nenhum felino. A casa era uma bagunça, porque não tinha muito espaço para minha tralha...

Como você encara esta situação no contexto da sociedade? Por exemplo, você acredita em preconceito ou valorização das atividades domésticas desempenhadas por um homem?
Às vezes as pessoas querem que você se apresente como um modelo da sociedade: casado, com filhos e um comportamento exemplar. Acham um absurdo estar preocupado em gravar discos de rock e fazer shows... uma coisa tão pouco valorizada. Mas eu não me importo com esse tipo de cobrança... Não são eles que pagam as minhas contas.
Por outro lado, em relação a sua pergunta, o preconceito acontece se você desempenha atividades de dono de casa, sendo sustentado por uma mulher, em uma inversão do que era um modelo antigo clássico, mas este não é meu caso... inclusive, eu moro sozinho.
Também rola o preconceito quando o homem é muito minucioso com as tarefas de casa, porque isto é vinculado a um modelo feminino... mas eu bem gostaria de ser minucioso e mais organizado... mesmo que se isso fosse alvo de chacota... a dor de cabeça de sempre perder as coisas é muito grande...

Em casa, quais são as atividades que você mais se identifica? Quais as que você mais gosta de fazer?
Minha atividade principal em casa é tocar guitarra... mas também sou adepto de ver filmes, porque um dia eu gostaria ter uma boa cultura cinematográfica...Leio livros e quadrinhos, sou fã! Também gosto de puxar uns pesos que tenho aqui e, principalmente, ouvir minha coleção de CDs.

Não fuja da raia Ricardo! Estamos querendo saber o que você faz com relação aos trabalhos domésticos! Hahahahahha! Diz aí!
Rapaz, que trabalhos são esses? Limpar a casa, a louça, arrumar tudo?
Eu faço de vez em quando! A faxineira Antônia (que é uma mãe para mim) vem aqui duas vezes por semana para ajudar a me salvar... Além disso, almoço na rua e janto um congelado ou coisa parecida. Eu sou do tipo desorganizado, mas acho que uma dica boa é uma agenda. E fazer algumas listas. Uma lista de tarefas para cumprir a cada diz te salva de ficar com a cabeça muito atrapalhada. E principal: vai te dar a sensação de que fez alguma coisa de útil por você mesmo. A pior coisa é dormir pensando que está para arrumar as tralhas do escritório há quinze dias.

O que você compra para a sua casa? E o que não pode faltar nunca?
Raramente eu compro as chamadas "coisas de casa", como caixas para guardar material de cozinha...
Na realidade, eu encaro que minha casa ainda não foi realmente decorada... eu comprei(e ganhei) alguns quadros com motivos de cinema e de rock, mas ainda estão guardados... só pendurei um...
Meu vício deixa minha namorada louca, que é comprar CDs... ela acha que a casa não tem mais espaço. E está certa!
Mas também gosto de comprar livros, mas estou com uma estante cheia de livros "na fila" para serem lidos. No momento, estou lendo D. Quixote, que é realmente incrível.
Gostaria de comprar uma máquina de lavar roupa para não gastar com a lavandeira...

O que não pode faltar nunca?
Cerveja na minha geladeira!!!!!!
Também nunca deixo faltar os congelados, saladas e catchup para minha alimentação. Outra coisa: pão! Comer pão é quase um ato religioso!

Existe alguma "manha" que você usa pra facilitar sua vida no lar? Você desenvolveu/adquiriu essa "manha" de que maneira?
Para facilitar, eu tenho uma manha: esquentar tudo no microondas! Aliás, poucas coisas ficam ruins dentro de um pão. Então, entre um sanduíche, um congelado, e uma salada de alface, eu vou sobrevivendo.
Outra facilidade é usar o barbeador elétrico, perco menos tempo e machuca menos a pele. Um hidratante depois pode parecer frescura, mas vai te arrebentar menos.
Na realidade, acho que a grande dica eu aprendi na raça, que é a seguinte: para manter uma vida mais saudável, não sofra por antecipação e não fique pensando na cama em problemas que não podem ser resolvidos de imediato. Na cama, relaxe, então nada de pensar que tem que brigar por alguma coisa no dia seguinte. Em que isso vai te ajudar? Esse relaxamento é importante. As musicas do Vilipêndio também nunca são criadas antes de dormir, caso contrário, eu fico muito ligado e é insônia na certa.

E quais são as atividades domésticas que você não gosta? Por que?
Odeio lavar louça!!!!!!!!!!!! Mas tenho que fazer... ou deixo para "meus filhos" (leia-se os gatos) lamberem tudo na pia. Brincadeira! Este é o motivo de que tenho que lavar tudo antes da noite: caso contrário, eles lambem tudo!

Discorra um pouco sobre o que você pensa a respeito da paternidade, da vida em família ou a respeito de viver sozinho.
Morar sozinho tem as suas vantagens, mesmo que você esteja comprometido, como é o meu caso. Chego em casa, jogo as roupas para o alto, ponho o som no volume alto! A maior vantagem é este clima de liberdade que você tem. Mas, por outro lado, não descarto vir a compartilhar o meu espaço com mulher e filhos... a vida é uma experiência e a gente tem que estar disponível, né?
Agora, é importante saber que filhos precisam de muita atenção e você precisa abrir mão de seu tempo e de suas vontades particulares... então é preciso pensar bem antes de colocar outro ser no mundo.

Finalize com uma mensagem para os donos de casa.
Ame sobretudo a liberdade! Não faça nada porque os outros acham que você deva fazer! A insatisfação é importante para mudarmos e termos coragem, mas a insatisfação crônica é apenas uma maneira de ficarmos inibidos e frustrados. A vida é a busca pelo equilíbrio. Então, vamos desligar a TV, com sua programação ridícula, principalmente aos domingos, e vamos buscar um livro, um filme de qualidade ou criarmos nós mesmos a nossa arte. E a casa é o nosso espaço!

VALEU!!!
DONOSDECASA.com

 

Voltar