Endereço:
http://www.guitarplayer.com.br

Coluna Sobe o Som – por Henrique Inglez de Souza

 

(Guitar Player 135, julho de 2007)

Ricardo Caulfield (vocal), Marcio Bukowski (baixo), Alexandre Fersan (Bateria) e o estreante Thiago Sobral (guitarra), esta é a atual formação do Vilipêndio. O grupo carioca chega ao seu segundo disco, UM SEGUNDO DE GLÓRIA, gravado em 2005, mas lançado somente este ano. O som é um rock martelado por distorções roucas e solos inspirados, fruto de improviso, garante Thiago Sobral.
“Os instrumentos foram afinados um tom abaixo. Marcio, o baixista, dividiu as guitarras comigo e gravou quase todas as bases. Os solos ficaram por minha conta. Nem todas as músicas estavam prontas quando fomos para o estúdio, criamos durante as gravações(arranjos, riffs e letras). A idéia era deixar fluir, de forma intuitiva, para que a energia daquele momento fosse passada para o disco. Como agora sou o único guitarrista da banda, tenho me preocupado em produzir um som mais cheio de guitarra, para que a banda não perca o peso. Sempre escutei muito rock dos anos 60 e 70 e me sinto à vontade para colocar essas influencias no som do Vilipêndio”.
CD: “A faixa Gosto de Chegar atrasado começa com um riff setentista bem agressivo em Dm. Há uma modulação para Ab no decorrer da musica, voltando ao riff inicial. O solo foi um dos poucos que criei antes de gravar. Começa na escala pentatônica de Abm e cai para a de Cm. Em Por motivos banais, o que chama mais a atenção é a mistura de influências: começa com um riff hard rock e bateria bem marcada, ganha uma pegada punk acelerada até se transformar num rock psicodélico. Apesar de a banda fazer um som pesado e agressivo, essa musica está aberta a influências diversas”.

Guitarra/violão
Epiphone Lês Paul, Squier Stratocaster, Ibanez EX Series e Washburn wg-580

Internet:
www.vilipendio.com

 

Voltar