Endereço:
http://www.feiramodernazine.com/2007/12/vilipndio.html

Vilipêndio - Um Segundo De Glória (CD / Covil Records)

 

Confesso que com o encerramento das atividades do Garage fiquei meio que perdido com relação a boa parte do que rola no underground carioca. A clássica casa da Rua Ceará, em sua última encarnação, abrigou uma boa fatia das bandas que surgiam no cenário da Cidade Maravilhosa. E uma dessas bandas é a Vilipêndio. Aliás, foi lá mesmo que assisti um show deles pela primeira vez.

Resenhamos o primeiro trabalho desses caras faz um tempo aqui. E logo na primeira audição dá pra notar que rolou uma evolução considerável desde 15 Abismos, o debut da banda. Este Um Segundo de Glória parece seguir a mesma linha de seu antecessor: Letras com temas urbanos, tratando do cotidiano e das mazelas da vida nas grandes cidades. Assim como no citado 15 Abismos, as músicas notadamente se completam. É como se uma história fosse contada ao longo do álbum. Embora aqui, diferente do primeiro CD (que vinha acompanhado do livro com a história a ser contada ao longo das músicas), não haja uma história propriamente dita (ou não, vai saber...).

Como disse, rola uma evolução considerável na parada: Gravação ok, banda afiada e, enfim, encontrando a dose certa de distorção e peso. As influências de Slayer (no começo da música Shangri-lá), hardcore dos anos 80 (em Anestesiado), Hard Rock (no solinho bacana em Fantoches da Mídia) e, no caso do vocal, uma pitada aqui e ali de Mike Patton (em suas mil e tantas bandas...) continuam lá. Bom trabalho.

Por Rafael A.

 

Voltar